Skip navigation

                A mente humana, atribuindo-se suas respectivas funções, alcançou patamares, em termos de habilidades, pela consequência de um processo de desenvolvimento evolutivo natural. O homem buscou, não ganhou, sua competência cognitiva. Não há milagres inseridos nesse processo.

 

Espiritualmente, galgamos, gradativamente, degraus que geraram subsídios para uma maior compreensão do ser, sua origem, razões para sua caminhada e revelações frente ao próprio destino. Mecanismos acionados desde a primitividade, quando o homem já cultuava seus mortos (FOLEY, 2000), passando pelas manifestações do antigo Oriente Médio, chegando a Jesus Cristo e atravessando cada século da era cristã, até chegarmos às revelações de Kardec em meados do século XIX. Igualmente, sem a existência de nada prodigioso, mas tão somente, uma caminhada de maturação para a compreensão a cerca do Fenômeno Humano.

 

Caso tivéssemos sidos agraciados pelo milagre dos Deuses, com certeza, com a associação da ciência e da espiritualidade, que caminham em linhas paralelas até hoje, teríamos o êxito de vivermos em uma sociedade absolutamente perfeita e igualitária, justa a todos os semelhantes e com o pensamento direcionado para a ação caridosa, vislumbrando uma coletividade cada vez mais saudável e, uma individualidade, incontestavelmente saudável nas emoções e nos comportamentos. Porém, não é isso que se percebe, ao contrário, alimentamos as premissas da injustiça, calcamos nossas posturas sobre a égide do egoísmo e potencializamos a dinâmica da conveniência. A razão nos mostra, então, que não estamos prontos e que nossa evolução carece de mas subsídios para se alcançar a plenitude.

 

Cada estrutura viva é um universo particular. A soma dessas partes forma o grande contexto espacial em que estamos inseridos. Essa é a realidade. A particularidade dos mundos representa “as várias moradas de meu pai”, afinal, se somos feitos a Sua imagem e semelhança, Deus nos habita. Isso nos dá o formato e uma essência par nossa arrancada para o processo de merecimento frente à caminhada evolutiva que realizamos através do fenômeno reencarnatório. O merecimento é uma consequência das opções efetuadas ao longo das experiências. Um produto fomentado pela liberdade de escolha, direto e dever de cada uma das almas.

 

Como almas, encarnadas ou não, estabelecemos limites, situando-nos em um espaço frequencial, carregado de uma energia, vibração, equitativamente semelhante à relação estabelecida nessas regiões fronteiriças. A essa matriz, aplica-se a orientação à conduta e à emanação da resposta afetiva. Finalizando, exprimimos dai, a qualidade da manifestação de amor que nos possibilitamos, oscilando entre pior e melhor forma para amar. Obviamente há o amparo de espíritos diferenciados, assim como a ação de grupos de médiuns que numa falange socorrista, intencionam levar amparo e conforto frente ao aprendizado da dor. Mesmo assim, não há milagres, mas, sim, evolução.

 

É a maturação do ser que permitirá alcançar os devidos patamares de harmonia e de equilíbrio, dando saúde à sua cognição, ao burilamento afetivo e a devida ascensão da alma, colocando o espírito num a devir compatível. O gatilho para a saída de situações adversas e a conquista de frequências e padrões vibracionais mais ricos e nutritivos, parte do próprio ente que ainda não se encontra apto para o movimento de mudança. O auxílio fraterno contribui, mas não realiza. O merecimento vem da ação do necessitado.

 

Essa equação cabe tanto para as vicissitudes materiais, quanto para as clamadas espiritualmente. Afinal, a ave só sabe que voa quando lançada ao chão.

 

Imagem

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: