Skip navigation

Rumei um tempo em direção ao teu encontro.

Poderia ser dele ou de outro qualquer.

Um sujeito indefinido a quem ansiava decidir.

Vesti algumas peles que não me pertenciam.

Tracei olhares que me apontavam estranhos destinos.

Ouvi aquilo que não escutava e sentia o que a mim não pertencia.

Produzi gostos acres e respirei aquilo que passou a me asfixiar.

Rápido, desisti do que no fundo não desejava tentar.

Desnudei-me da veste incompatível, ajustando a direção que me esperava,

Dando ouvidos ao silêncio que me tomava e anulando

O desgosto do indesejado, o sufoco do inesperado.

Descobri o que era no caos que me fazia perder.

A solidão corrompi estando só, comigo.

Deformei a identidade que não era a minha,

Dando forma ao simples, um eu complexo.

Continuei a dar meus passos, sem ninguém,

Apenas observando alguém em minha volta.

Imagem

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: