Skip navigation

Abaixo, compartilho o prefácio da minha 4ª obra literária, elaborada virtualmente para o curso de Direito de Unoesc. Todo meu respeito, apreço e admiração à Drª Mônica, Juíza da Comarca da cidade de Lages, com que tive a oportunidade de dividir várias experiências nessa área.

 

 

                “Prefaciar o livro ‘Perícia Psicopatológica no Crime’, de autoria de Clécio Carlos Gomes, é, sem sombra de dúvidas, uma honra, mas ao mesmo tempo uma tarefa de difícil incumbência.

                Trata-se de um trabalho brilhante para o qual se serviu de vasta bibliografia e de seus conhecimentos adquiridos ao longo dos anos dedicados ao estudo da mente das pessoas.

                Num momento particularmente significativo de minha vida, conheci o renomado profissional e passei a conviver com ele semanalmente e descobrir, aos poucos, que tinha uma vocação sofisticada para lidar com o ser humano e suas complicações/patologias com uma facilidade ímpar.

                Judicando, à época, no juízo da Infância e Juventude, propus ao jovem talentoso que me auxiliasse na realização de perícias com menores infratores, o que muito me surpreendeu, tamanha sua facilidade de diagnosticar as modificações estruturais/funcionais produzidas por doenças no organismo desses jovens.

                Os contatos se davam em consultório, onde ouvia sinteticamente a história de vida de cada adolescente em conflito com a lei, produzindo em seguida peça escrita e fundamentada, na qual expunha as observações e estudos que fizera, registrando suas conclusões da perícia.

                Com esse trabalho em mãos, ficava mais fácil ao magistrado compreender os motivos que levaram àquele adolescente ao cometimento do ato infracional e qual melhor medida socioeducativa e/ou de proteção a ser aplicada no caso concreto.

                Clécio é um profissional estudioso, determinado, dedicado, que vem agora nos brindar com esta rica e detalhada obra, a qual tenho o privilégio de anteceder com minhas simples palavras.

                Sua coragem em dizer o que pensa e facilidade que apresenta quando ousa divergir de seus pacientes demonstra sua qualificação para o tema que se propôs a dissertar.

                Deixo anotado a Clécio, com todo o respeito e carinho de quem muito o estima e admira, que prossiga em sua missão de desvendar os mistérios das psicopatologias que levam ao cometimento de infrações, levando aos jovens estudiosos seus conhecimentos para que possam compartilhar de suas experiências e consequentemente aprenderem a reconhecer as anomalias que, infelizmente, acometem grande parte de nossa sociedade.

                Por fim, só resta essa instigante leitura que nos foi agraciada e que demonstra a atualidade do debate proposto pelo profissional em comento.”

 

 

Monica Grisolia de Oliveira

Juíza de Direito Substituta

Comarca de Lages/SC

Imagem

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: